Salmos 40

1 Esperei com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.

2 Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.

3 E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no Senhor.

4 Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira.

5 Muitas são, Senhor meu Deus, as maravilhas que tens operado para conosco, e os teus pensamentos não se podem contar diante de ti; se eu os quisera anunciar, e deles falar, são mais do que se podem contar.

6 Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste.

7 Então disse: Eis aqui venho; no rolo do livro de mim está escrito.

8 Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração.

9 Preguei a justiça na grande congregação; eis que não retive os meus lábios, Senhor, tu o sabes.

10 Não escondi a tua justiça dentro do meu coração; apregoei a tua fidelidade e a tua salvação. Não escondi da grande congregação a tua benignidade e a tua verdade.

11 Não retires de mim, Senhor, as tuas misericórdias; guardem-me continuamente a tua benignidade e a tua verdade.

12 Porque males sem número me têm rodeado; as minhas iniqüidades me prenderam de modo que não posso olhar para cima. São mais numerosas do que os cabelos da minha cabeça; assim desfalece o meu coração.

13 Digna-te, Senhor, livrar-me: Senhor, apressa-te em meu auxílio.

14 Sejam à uma confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me querem mal.

15 Desolados sejam em pago da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!

16 Folguem e alegrem-se em ti os que te buscam; digam constantemente os que amam a tua salvação: Magnificado seja o Senhor.

17 Mas eu sou pobre e necessitado; contudo o Senhor cuida de mim. Tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus.

1 Magistro chori. David. PSALMUS.

2 Exspectans exspectavi Dominum,et intendit mihi.

3 Et exaudivit clamorem meumet eduxit me de lacu miseriae et de luto faecis;et statuit super petram pedes meoset firmavit gressus meos.

4 Et immisit in os meum canticum novum,carmen Deo nostro.Videbunt multi et timebuntet sperabunt in Domino.

5 Beatus vir, qui posuit Dominum spem suamet non respexit superbos et declinantes in mendacium.

6 Multa fecisti tu, Domine Deus meus, mirabilia tua,et cogitationes tuas pro nobis: non est qui similis sit tibi.Si nuntiare et eloqui voluero,multiplicabuntur super numerum.

7 Sacrificium et oblationem noluisti,aures autem fodisti mihi.Holocaustum et pro peccato non postulasti,

8 tunc dixi: " Ecce venio.In volumine libri scriptum est de me.

9 Facere voluntatem tuam,Deus meus, volui;et lex tua in praecordiis meis ".

10 Annuntiavi iustitiam tuam in ecclesia magna;ecce labia mea non prohibebo, Domine, tu scisti.

11 Iustitiam tuam non abscondi in corde meo,veritatem tuam et salutare tuum dixi.Non abscondi misericordiam tuamet veritatem tuam ab ecclesia magna.

12 Tu autem, Domine, ne prohibeas miserationes tuas a me;misericordia tua et veritas tua semper suscipiant me,

13 quoniam circumdederunt me mala, quorum non est numerus;comprehenderunt me iniquitates meae,et non potui videre.Multiplicatae sunt super capillos capitis mei,et cor meum dereliquit me.

14 Complaceat tibi, Domine, ut eruas me;Domine, ad adiuvandum me festina.

15 Confundantur et revereantur simul,qui quaerunt animam meam, ut auferant eam.Avertantur retrorsum et erubescant,qui volunt mihi mala.

16 Obstupescant propter confusionem suam,qui dicunt mihi: " Euge, euge ".

17 Exsultent et laetentur in te omnes quaerentes te;et dicant semper: " Magnificetur Dominus ",qui diligunt salutare tuum.

18 Ego autem egenus et pauper sum;Dominus sollicitus est mei.Adiutor meus et liberator meus tu es;Deus meus, ne tardaveris.