Salmos 109

1 Ó Deus do meu louvor, não te cales,

2 Pois a boca do ímpio e a boca do enganador estão abertas contra mim. Têm falado contra mim com uma língua mentirosa.

3 Eles me cercaram com palavras odiosas, e pelejaram contra mim sem causa.

4 Em recompensa do meu amor são meus adversários; mas eu faço oração.

5 E me deram mal pelo bem, e ódio pelo meu amor.

6 Põe sobre ele um ímpio, e Satanás esteja à sua direita.

7 Quando for julgado, saia condenado; e a sua oração se lhe torne em pecado.

8 Sejam poucos os seus dias, e outro tome o seu ofício.

9 Sejam órfãos os seus filhos, e viúva sua mulher.

10 Sejam vagabundos e pedintes os seus filhos, e busquem pão fora dos seus lugares desolados.

11 Lance o credor mão de tudo quanto tenha, e despojem os estranhos o seu trabalho.

12 Não haja ninguém que se compadeça dele, nem haja quem favoreça os seus órfãos.

13 Desapareça a sua posteridade, o seu nome seja apagado na seguinte geração.

14 Esteja na memória do Senhor a iniqüidade de seus pais, e não se apague o pecado de sua mãe.

15 Antes estejam sempre perante o Senhor, para que faça desaparecer a sua memória da terra.

16 Porquanto não se lembrou de fazer misericórdia; antes perseguiu ao homem aflito e ao necessitado, para que pudesse até matar o quebrantado de coração.

17 Visto que amou a maldição, ela lhe sobrevenha, e assim como não desejou a bênção, ela se afaste dele.

18 Assim como se vestiu de maldição, como sua roupa assim penetre ela nas suas entranhas, como água, e em seus ossos como azeite.

19 Seja para ele como a roupa que o cobre, e como cinto que o cinja sempre.

20 Seja este o galardão dos meus contrários, da parte do Senhor, e dos que falam mal contra a minha alma.

21 Mas tu, ó DEUS o Senhor, trata comigo por amor do teu nome, porque a tua misericórdia é boa, livra-me,

22 Pois estou aflito e necessitado, e o meu coração está ferido dentro de mim.

23 Vou-me como a sombra que declina; sou sacudido como o gafanhoto.

24 De jejuar estão enfraquecidos os meus joelhos, e a minha carne emagrece.

25 E ainda lhes sou opróbrio; quando me contemplam, movem as cabeças.

26 Ajuda-me, ó Senhor meu Deus, salva-me segundo a tua misericórdia.

27 Para que saibam que esta é a tua mão, e que tu, Senhor, o fizeste.

28 Amaldiçoem eles, mas abençoa tu; quando se levantarem fiquem confundidos; e alegre-se o teu servo.

29 Vistam-se os meus adversários de vergonha, e cubram-se com a sua própria confusão como com uma capa.

30 Louvarei grandemente ao Senhor com a minha boca; louvá-lo-ei entre a multidão.

31 Pois se porá à direita do pobre, para o livrar dos que condenam a sua alma.

1 Magistro chori. David. PSALMUS.Deus laudis meae, ne tacueris,

2 quia os peccatoris et os dolosi super me apertum est.Locuti sunt adversum me lingua dolosa

3 et sermonibus odii circumdederunt meet expugnaverunt me gratis.

4 Pro dilectione mea adversabantur mihi;ego autem orabam.

5 Et posuerunt adversum me mala pro boniset odium pro dilectione mea.

6 Constitue super eum peccatorem,et adversarius stet a dextris eius.

7 Cum iudicatur, exeat condemnatus,et oratio eius fiat in peccatum.

8 Fiant dies eius pauci,et ministerium eius accipiat alter.

9 Fiant filii eius orphani,et uxor eius vidua.

10 Instabiles vagentur filii eius et mendicentet eiciantur de ruinis suis. -

11 Scrutetur fenerator omnem substantiam eius,et diripiant alieni labores eius.

12 Non sit qui praebeat illi misericordiam,nec sit qui misereatur pupillis eius.

13 Fiant nati eius in interitum,in generatione una deleatur nomen eorum.

14 In memoriam redeat iniquitas patrum eius in conspectu Domini,et peccatum matris eius non deleatur.

15 Fiant contra Dominum semper,et disperdat de terra memoriam eorum.

16 Pro eo quod non est recordatus facere misericordiamet persecutus est hominem inopem et mendicumet compunctum corde, ut mortificaret.

17 Et dilexit maledictionem: et veniat ei;et noluit benedictionem: et elongetur ab eo.

18 Et induit maledictionem sicut vestimentum:et intret sicut aqua in interiora eius,et sicut oleum in ossa eius.

19 Fiat ei sicut indumentum, quo operitur,et sicut zona, qua semper praecingitur.

20 Haec retributio eorum, qui adversantur mihi apud Dominum,et qui loquuntur mala adversus animam meam.

21 Et tu, Domine, Domine, fac mecum propter nomen tuum,quia suavis est misericordia tua;libera me,

22 quia egenus et pauper ego sum,et cor meum vulneratum est intra me.

23 Sicut umbra, cum declinat, pertransii,excussus sum sicut locustae.

24 Genua mea infirmata sunt ieiunio,et caro mea contabuit absque oleo.

25 Et ego factus sum opprobrium illis:viderunt me et moverunt capita sua.

26 Adiuva me, Domine Deus meus,salvum me fac secundum misericordiam tuam.

27 Et sciant quia manus tua haec:tu, Domine, hoc fecisti.

28 Maledicant illi, et tu benedicas;qui insurgunt in me, confundantur,servus autem tuus laetabitur.

29 Induantur, qui detrahunt mihi, pudoreet operiantur sicut diploide confusione sua.

30 Confitebor Domino nimis in ore meoet in medio multorum laudabo eum,

31 quia astitit a dextris pauperis,ut salvam faceret a iudicantibus animam eius.