Salmos 44

1 Ó Deus, nós ouvimos com os nossos ouvidos, e nossos pais nos têm contado a obra que fizeste em seus dias, nos tempos da antiguidade.

2 Como expulsaste os gentios com a tua mão e os plantaste a eles; como afligiste os povos e os derrubaste.

3 Pois não conquistaram a terra pela sua espada, nem o seu braço os salvou, mas a tua destra e o teu braço, e a luz da tua face, porquanto te agradaste deles.

4 Tu és o meu Rei, ó Deus; ordena salvações para Jacó.

5 Por ti venceremos os nossos inimigos; pelo teu nome pisaremos os que se levantam contra nós.

6 Pois eu não confiarei no meu arco, nem a minha espada me salvará.

7 Mas tu nos salvaste dos nossos inimigos, e confundiste os que nos odiavam.

8 Em Deus nos gloriamos todo o dia, e louvamos o teu nome eternamente. (Selá.)

9 Mas agora tu nos rejeitaste e nos confundiste, e não sais com os nossos exércitos.

10 Tu nos fazes retirar do inimigo, e aqueles que nos odeiam nos saqueiam para si.

11 Tu nos entregaste como ovelhas para comer, e nos espalhaste entre os gentios.

12 Tu vendes por nada o teu povo, e não aumentas a tua riqueza com o seu preço.

13 Tu nos pões por opróbrio aos nossos vizinhos, por escárnio e zombaria daqueles que estão à roda de nós.

14 Tu nos pões por provérbio entre os gentios, por movimento de cabeça entre os povos.

15 A minha confusão está constantemente diante de mim, e a vergonha do meu rosto me cobre,

16 À voz daquele que afronta e blasfema, por causa do inimigo e do vingador.

17 Tudo isto nos sobreveio; contudo não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra a tua aliança.

18 O nosso coração não voltou atrás, nem os nossos passos se desviaram das tuas veredas;

19 Ainda que nos quebrantaste num lugar de dragões, e nos cobriste com a sombra da morte.

20 Se nós esquecemos o nome do nosso Deus, e estendemos as nossas mãos para um deus estranho,

21 Porventura não esquadrinhará Deus isso? Pois ele sabe os segredos do coração.

22 Sim, por amor de ti, somos mortos todo o dia; somos reputados como ovelhas para o matadouro.

23 Desperta, por que dormes, Senhor? Acorda, não nos rejeites para sempre.

24 Por que escondes a tua face, e te esqueces da nossa miséria e da nossa opressão?

25 Pois a nossa alma está abatida até ao pó; o nosso ventre se apega à terra.

26 Levanta-te em nosso auxílio, e resgata-nos por amor das tuas misericórdias.

1 Magistro chori. Filiorum Core. Maskil.

2 Deus, auribus nostris audivimus;patres nostri annuntiaverunt nobisopus, quod operatus es in diebus eorum, in diebus antiquis.

3 Tu manu tua gentes depulisti et plantasti illos,afflixisti populos et dilatasti eos.

4 Nec enim in gladio suo possederunt terram,et brachium eorum non salvavit eos;sed dextera tua et brachium tuumet illuminatio vultus tui,quoniam complacuisti in eis.

5 Tu es rex meus et Deus meus,qui mandas salutes Iacob.

6 In te inimicos nostros proiecimus,et in nomine tuo conculcavimus insurgentes in nos. -

7 Non enim in arcu meo sperabo,et gladius meus non salvabit me.

8 Tu autem salvasti nos de affligentibus noset odientes nos confudisti.

9 In Deo gloriabimur tota dieet in nomine tuo confitebimur in saeculum.

10 Nunc autem reppulisti et confudisti noset non egredieris, Deus, cum virtutibus nostris.

11 Convertisti nos retrorsum coram inimicis nostris;et, qui oderunt nos, diripuerunt sibi.

12 Dedisti nos tamquam oves ad vescendumet in gentibus dispersisti nos.

13 Vendidisti populum tuum sine lucronec ditior factus es in commutatione eorum.

14 Posuisti nos opprobrium vicinis nostris,subsannationem et derisum his, qui sunt in circuitu nostro.

15 Posuisti nos similitudinem in gentibus,commotionem capitis in populis.

16 Tota die verecundia mea contra me est,et confusio faciei meae cooperuit me

17 a voce exprobrantis et obloquentis,a facie inimici et ultoris.

18 Haec omnia venerunt super nos, nec obliti sumus teet inique non egimus in testamentum tuum.

19 Et non recessit retro cor nostrum,nec declinaverunt gressus nostri a via tua;

20 sed humiliasti nos in loco vulpiumet operuisti nos umbra mortis.

21 Si obliti fuerimus nomen Dei nostriet si expanderimus manus nostras ad deum alienum,

22 nonne Deus requiret ista?Ipse enim novit abscondita cordis.

23 Quoniam propter te mortificamur tota die,aestimati sumus sicut oves occisionis.

24 Evigila, quare obdormis, Domine?Exsurge et ne repellas in finem.

25 Quare faciem tuam avertis,oblivisceris inopiae nostrae et tribulationis nostrae?

26 Quoniam humiliata est in pulvere anima nostra,conglutinatus est in terra venter noster.Exsurge, Domine, adiuva noset redime nos propter misericordiam tuam.