Salmos 5

1 DÁ ouvidos às minhas palavras, ó Senhor, atende à minha meditação.

2 Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei.

3 Pela manhã ouvirás a minha voz, ó Senhor; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei.

4 Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.

5 Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade.

6 Destruirás aqueles que falam a mentira; o Senhor aborrecerá o homem sanguinário e fraudulento.

7 Porém eu entrarei em tua casa pela grandeza da tua benignidade; e em teu temor me inclinarei para o teu santo templo.

8 Senhor, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; endireita diante de mim o teu caminho.

9 Porque não há retidão na boca deles; as suas entranhas são verdadeiras maldades, a sua garganta é um sepulcro aberto; lisonjeiam com a sua língua.

10 Declara-os culpados, ó Deus; caiam por seus próprios conselhos; lança-os fora por causa da multidão de suas transgressões, pois se rebelaram contra ti.

11 Porém alegrem-se todos os que confiam em ti; exultem eternamente, porquanto tu os defendes; e em ti se gloriem os que amam o teu nome.

12 Pois tu, Senhor, abençoarás ao justo; circundá-lo-ás da tua benevolência como de um escudo.

1 Magistro chori. Ad tibias. PSALMUS. David.

2 Verba mea auribus percipe, Domine;intellege gemitum meum.

3 Intende voci clamoris mei,rex meus et Deus meus.

4 Quoniam ad te orabo, Domine,mane exaudies vocem meam;mane astabo tibi et exspectabo.

5 Quoniam non Deus volens iniquitatem tu es;neque habitabit iuxta te malignus,

6 neque permanebunt iniusti ante oculos tuos.

7 Odisti omnes, qui operantur iniquitatem,perdes omnes, qui loquuntur mendacium;virum sanguinum et dolosum abominabitur Dominus.

8 Ego autem in multitudine misericordiae tuaeintroibo in domum tuam;adorabo ad templum sanctum tuum in timore tuo.

9 Domine, deduc me in iustitia tua propter inimicos meos,dirige in conspectu meo viam tuam.

10 Quoniam non est in ore eorum veritas,cor eorum fovea;sepulcrum patens est guttur eorum,molliunt linguas suas.

11 Iudica illos, Deus; decidant a cogitationibus suis;secundum multitudinem impietatum eorum expelle eos,quoniam irritaverunt te, Domine.

12 Et omnes, qui sperant in te,laetentur, in aeternum exsultent.Obumbrabis eis, et gloriabuntur in te,qui diligunt nomen tuum;

13 quoniam tu benedices iusto, Domine,quasi scuto, bona voluntate coronabis eum.