Salmos 42

1 Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!

2 A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?

3 As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?

4 Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.

5 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face.

6 Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte.

7 Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim.

8 Contudo o Senhor mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida.

9 Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo?

10 Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus?

11 Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus.

1 Magistro chori. Maskil. Filiorum Core.

2 Quemadmodum desiderat cervus ad fontes aquarum,ita desiderat anima mea ad te, Deus.

3 Sitivit anima mea ad Deum, Deum vivum;quando veniam et apparebo ante faciem Dei?

4 Fuerunt mihi lacrimae meae panis die ac nocte,dum dicitur mihi cotidie: " Ubi est Deus tuus? ".

5 Haec recordatus sum et effudi in me animam meam;quoniam transibam in locum tabernaculi admirabilisusque ad domum Deiin voce exsultationis et confessionismultitudinis festa celebrantis.

6 Quare tristis es, anima mea, et quare conturbaris in me?Spera in Deo, quoniam adhuc confitebor illi,salutare vultus mei et Deus meus.

7 In meipso anima mea contristata est;propterea memor ero tuide terra Iordanis et Hermonim, de monte Misar.

8 Abyssus abyssum invocat in voce cataractarum tuarum;omnes gurgites tui et fluctus tui super me transierunt.

9 In die mandavit Dominus misericordiam suam,et nocte canticum eius apud me est: oratio ad Deum vitae meae.

10 Dicam Deo: " Susceptor meus es.Quare oblitus es mei,et quare contristatus incedo,dum affligit me inimicus? ".

11 Dum confringuntur ossa mea,exprobraverunt mihi, qui tribulant me,dum dicunt mihi quotidie: " Ubi est Deus tuus? ". -

12 Quare tristis es, anima mea, et quare conturbaris in me?Spera in Deo, quoniam adhuc confitebor illi,salutare vultus mei et Deus meus.