Salmos 71

1 Em ti, SENHOR, confio; nunca seja eu confundido.

2 Livra-me na tua justiça, e faze-me escapar; inclina os teus ouvidos para mim, e salva-me.

3 Sê tu a minha habitação forte, à qual possa recorrer continuamente. Deste um mandamento que me salva, pois tu és a minha rocha e a minha fortaleza.

4 Livra-me, meu Deus, das mãos do ímpio, das mãos do homem injusto e cruel.

5 Pois tu és a minha esperança, Senhor DEUS; tu és a minha confiança desde a minha mocidade.

6 Por ti tenho sido sustentado desde o ventre; tu és aquele que me tiraste das entranhas de minha mãe; o meu louvor será para ti constantemente.

7 Sou como um prodígio para muitos, mas tu és o meu refúgio forte.

8 Encha-se a minha boca do teu louvor e da tua glória todo o dia.

9 Não me rejeites no tempo da velhice; não me desampares, quando se for acabando a minha força.

10 Porque os meus inimigos falam contra mim, e os que espiam a minha alma consultam juntos,

11 Dizendo: Deus o desamparou; persegui-o e tomai-o, pois não há quem o livre.

12 Ó Deus, não te alongues de mim; meu Deus, apressa-te em ajudar-me.

13 Sejam confundidos e consumidos os que são adversários da minha alma; cubram-se de opróbrio e de confusão aqueles que procuram o meu mal.

14 Mas eu esperarei continuamente, e te louvarei cada vez mais.

15 A minha boca manifestará a tua justiça e a tua salvação todo o dia, pois não conheço o número delas.

16 Sairei na força do Senhor DEUS, farei menção da tua justiça, e só dela.

17 Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas.

18 Agora também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.

19 Também a tua justiça, ó Deus, está muito alta, pois fizeste grandes coisas. Ó Deus, quem é semelhante a ti?

20 Tu, que me tens feito ver muitos males e angústias, me darás ainda a vida, e me tirarás dos abismos da terra.

21 Aumentarás a minha grandeza, e de novo me consolarás.

22 Também eu te louvarei com o saltério, bem como à tua verdade, ó meu Deus; cantarei com harpa a ti, ó Santo de Israel.

23 Os meus lábios exultarão quando eu te cantar, assim como a minha alma, que tu remiste.

24 A minha língua falará da tua justiça todo o dia; pois estão confundidos e envergonhados aqueles que procuram o meu mal.

1 In te, Domine, speravi,non confundar in aeternum.

2 In iustitia tua libera me et eripe me;inclina ad me aurem tuam et salva me.

3 Esto mihi in rupem praesidiiet in domum munitam, ut salvum me facias,quoniam fortitudo mea et refugium meum es tu.

4 Deus meus, eripe me de manu peccatoriset de manu contra legem agentis et iniqui.

5 Quoniam tu es exspectatio mea, Domine;Domine, spes mea a iuventute mea.

6 Super te innixus sum ex utero,de ventre matris meae tu es susceptor meus;in te laus mea semper.

7 Tamquam prodigium factus sum multis,et tu adiutor fortis. -

8 Repleatur os meum laude tua,tota die magnitudine tua.

9 Ne proicias me in tempore senectutis;cum defecerit virtus mea, ne derelinquas me.

10 Quia dixerunt inimici mei mihi,et, qui observabant animam meam,consilium fecerunt in unum

11 dicentes: " Deus dereliquit eum!Persequimini et comprehenditeeum,quia non est qui eripiat ".

12 Deus, ne elongeris a me;Deus meus, in auxilium meum festina.

13 Confundantur et deficiant adversantes animae meae;operiantur confusione et pudore, qui quaerunt mala mihi.

14 Ego autem semper speraboet adiciam super omnem laudem tuam.

15 Os meum annuntiabit iustitiam tuam,tota die salutare tuum:quae dinumerare nescivi.

16 Veniam ad potentias Domini;Domine, memorabor iustitiae tuae solius.

17 Deus, docuisti me a iuventute mea;et usque nunc annuntiabo mirabilia tua.

18 Et usque in senectam et senium,Deus, ne derelinquas me,donec annuntiem brachium tuumgenerationi omni, quae ventura est.Potentia tua

19 et iustitia tua, Deus,usque in altissima, qui fecisti magnalia:Deus, quis similis tibi?

20 Quantas ostendisti mihi tribulationes multas et malas;iterum vivificasti meet de abyssis terrae iterum reduxisti me.

21 Multiplicabis magnitudinem meam et conversus consolaberis me.

22 Nam et ego confitebor tibiin psalterio veritatem tuam, Deus meus;psallam tibi in cithara, Sanctus Israel.

23 Exsultabunt labia mea, cum cantavero tibi,et anima mea, quam redemisti;

24 sed et lingua mea tota die meditabitur iustitiam tuam,cum confusi et reveriti fuerint, qui quaerunt mala mihi.