Salmos 4

1 Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.

2 Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.)

3 Sabei, pois, que o Senhor separou para si aquele que é piedoso; o Senhor ouvirá quando eu clamar a ele.

4 Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.)

5 Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no Senhor.

6 Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? Senhor, exalta sobre nós a luz do teu rosto.

7 Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho.

8 Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.

1 Magistro chori. Fidibus. PSALMUS. David.

2 Cum invocarem, exaudivit me Deus iustitiae meae.In tribulatione dilatasti mihi;miserere mei et exaudi orationem meam.

3 Filii hominum, usquequo gravi corde?Ut quid diligitis vanitatem et quaeritis mendacium?

4 Et scitote quoniam mirificavit Dominus sanctum suum;Dominus exaudiet, cum clamavero ad eum.

5 Irascimini et nolite peccare;loquimini in cordibus vestris,in cubilibus vestris et conquiescite.

6 Sacrificate sacrificium iustitiaeet sperate in Domino.

7 Multi dicunt: " Quis ostendit nobis bona? ".Leva in signum super nos lumen vultus tui, Domine!

8 Maiorem dedisti laetitiam in corde meo,quam cum multiplicantur frumentum et vinum eorum.

9 In pace in idipsum dormiam et requiescam,quoniam tu, Domine, singulariter in spe constituisti me.